quarta-feira, 19 de novembro de 2014

O burro (ou Nas asas de Mário Quintana)

Pode gritar
Pode açoitar
Não ando
Além do meu ritmo
Você se irrita
Briga
Ganha uma úlcera
E menos anos de vida
Eu empaco
E quando quero
Caminho
Lépido
Sorrindo
Pra qualquer lado
Que me der na telha
Viverei um século
Nessa leve toada
A vida passa
Todos vocês que acima estão
Sufocando nosso espírito
Vocês passarão
E nós passarinho
Como andorinha
Em algazarra
Sob a chuva de verão
Postar um comentário