segunda-feira, 24 de novembro de 2014

Ciência e fé

Não faz mal acreditar em magia
Quero dizer
Acreditar que o mundo
É um lugar mágico, encantado
E que o universo conspira
Lhe diz o que fazer
Se você souber ouvir
E prestar bastante atenção
Pequenas coincidências
Não são meros acasos
Quando se trata dos caminhos da vida
Dos mistérios do coração
Neste caso, a ciência não é uma boa guia
Entre partir e ficar
Desistir ou tentar
Continuar ou mudar
E projetar uma máquina
Arquitetar uma casa
Planejar um sistema
Não há afinidade alguma
Não há cálculo, lei ou fórmula racionais
Capaz de justificar uma escolha na vida
E isso também vale pra opções políticas
No sentido da sociedade
Com a qual sonhamos
E que queremos deixar de herança
Cada escolha na vida
É um salto de fé sobre um abismo
E como a fé é domínio
Dos deuses e deusas
A ciência
Que é arte das pessoas
Esse ser prometeico
Não apita
E se fiar nela é equívoco
Então, quando alguém lhe perguntar
Porque escolheu isso e não aquilo
Diga que você deixou-se levar
Por um pássaro que pousou na sua janela
E grasnou um nome familiar
Por uma nuvem que lembrou-lhe a face de alguém
Por uma árvore que balançou enquanto passava sob ela
A caminho de uma grande aventura
Por aquela estranha sensação no ar
Que sentimos, mas não sabemos definir nem explicar
E que soa exatamente como uma voz lhe dizendo:
Vá em frente, vai dar tudo certo
Postar um comentário