quarta-feira, 19 de novembro de 2014

Não somos maus

Não somos maus
Fazemos maldades
Mesmo incontáveis
Não é igual
Somos condenáveis
Mas nem sempre culpados
Dirão os Juízes
Em seu veredito final
Postar um comentário