sexta-feira, 12 de julho de 2013

Aprendendo a viver

Vivo sem saber o que tenho
E tenho mais do que mereço
Devolvo a parte em excesso
Mas ainda fico-lhes devendo

Das migalhas, eu sou o resto
Este pouco, na verdade sendo
Muito, é bem mais que sobejo
Basta-me para que viva pleno

E se da vida um dia eu tive medo
Se um dia escondi-me por receio
Hoje a ela entrego-me por inteiro

Hoje sou amante de seus beijos
Penetro pelo greto de seu sexo
E durmo tranquilo num amplexo
Postar um comentário