sexta-feira, 12 de julho de 2013

Sentimentos

Trago todos juntos
A sós comigo mesmo
Quero tudo do mundo
Mais eu ao mesmo tempo
Me sinto cheio, imenso
Porque, sem ter, te tenho
Porque eu amo, sem medo
Porque se vive vivendo
E amar não tem cabimento
Que será isso que anseio?
Busco o que não tem preço
Quero o que não tem jeito
Está num abraço, num beijo
Está num toque, num cheiro
Que sejamos felizes, eis o que desejo
Não pela metade, mas por inteiro
O que nos guarda o próximo momento?
Não há espaço para ressentimento
Nem temos tempo para arrependimento
Mas se às vezes canto tristes lamentos
Saiba que são lamentos de agradecimento
A vocês todos, meus mais puros sentimentos
Postar um comentário