sábado, 1 de fevereiro de 2014

Romântico-cômico

Ame, de dar vexame
Mas não se avexe
Se acharem graça
Só o amor puro-sangue
É cômico de dar dó
Amar é absurdo
E quem não ri de si
Não ri com o mundo
Postar um comentário