domingo, 9 de fevereiro de 2014

Esperança

Neste agora
Sou todo feito de sonhos
A esperança não disse nada
Foi logo abrindo a porta
Puxou uma cadeira e sentou-se pro almoço
Disse que ficava pra janta
A desilusão e o pessimismo
Eu deixei lá fora
De castigo
Não tenho nada com isso, ora
A realidade que cuide de seus filhos
Na minha casa
Só entra amor e carinho
Fica esperança
Fica e faça filhos comigo
Faz da minha morada
A tua
Ainda é tempo
De sermos felizes
Postar um comentário