segunda-feira, 30 de junho de 2014

Saudade (mais um pouco de)

Quanta saudade do que já passei
De todos e de tudo um pouco
Saudade do passado e do futuro
E do que nem dizer eu sei

Muita saudade do que eu fui
Das coisas que nem conheço
Saudade de todo um mundo
E dos lugares que nunca verei

Sobra saudade disso e daquilo
Dos amores que nunca terei
Saudade da família e dos amigos
E das bocas que experimentei

Saudade da infância de menino
Das experiências com que ainda presentear-me-ei
Saudade do que era triste e belo
E das confissões que quem sabe um dia farei

Saudade daquele nosso momento
E dos fatos que esquecerei
Saudade do que poderia ter sido doutro jeito
Pois jamais saberei

Da vida que vivi e vivê-la ainda hei
Fica a saudade guardada no peito
Não há espaço pra arrependimento
Só saudade, doce saudade, sentirei
Postar um comentário