sexta-feira, 6 de junho de 2014

Escolha

Dói fundo no coração
A condição humana
Ter que fazer escolhas
Como se as pessoas
Fossem itens num cardápio
Oferecidas como opção
Quando cada uma delas
É especial e única
Me envergonha
Colocá-las numa escala
De valor e importância
Quando todas elas
São iguais por direito
Completas e plenas
E o medo, a angústia
De magoar quem se ama
De tratar as pessoas como meio
De usá-las
Com que direito?
Esse medo me consome
De ser egoísta
E não ser de fato livre
Porque a liberdade
Tem de confundir-se
Com egoísmo?
Isso é injustiça!
Eu não posso querer apenas uma
Quero a humanidade toda
Como quero a mim mesmo
Como isso pode ser bom e ruim
Ao mesmo tempo?
Viver é escolher
É dizer: você eu quero
Mas não você
E como fazer
Para não magoar ninguém?
Acho que o problema é esse espaço
Que no coração eu trago
Grande demais só pra mim
E, nesta viagem
O amor das pessoas
É a bagagem
Que eu levo no caminho
Para não magoá-las
Só há um jeito
O segredo
É deixa-las passar
Como um passarinho
Postar um comentário