terça-feira, 17 de junho de 2008

Quem paga este preço?

Palavras tronchas insufladas de vergonha
Profetizam ainda mais insensatez por vir
Ainda que para nós, distintos de quem sonha,
Haverá de reservar-se um caminho a seguir.

Não profetizarás tal desmedida desavergonhice
Mesmo que benfazeja seja sua sandice!
“Verás sempre o mesmo caminho” eu te disse,
Pois quem sonha, sonha tristes maluquices.

Mas posso sonhar, posso mudar!
Não vê aonde quer chegar?
Sozinho ficará se esta atitude não mudar
Sonhar é para quem ainda não tem lugar pra ficar...
Postar um comentário