terça-feira, 2 de abril de 2013

Certa idade

Voltar bem longe no tempo
Ou a algum distante lugar
Aqui existo e não me tenho
Sou como um rio sem mar

Algo caiu no esquecimento
Talvez havia alguém a amar
Bem quem não me lembro
Está ficando difícil recordar

O tempo passa e não volta
A vida é curta como aurora
E vivemos sempre o agora
Não sei mais o que penso
Da vida nunca me queixo
A vida é rio e eu me deixo

Levar...
Postar um comentário