quinta-feira, 4 de junho de 2009

Poesia aos amantes

Este coração
é só desesperança e desilusão.
Sofre calado
porque ninguém lhe concede perdão
Se você viesse
e resgatasse-o da solidão,
Então, por ti,
ele bateria em infinda gratidão.

Por medo de represália,
este coração enterra-se no peito
Auto-sepultado,
sem que haja um dia ter amado!
É tão-somente poesia,
assim como Heloísa e Abelardo
seus beijos, meras utopias
que transcendem um sonho irrealizado.

Haveria saída para um tolo apaixonado,
cujo coração entrega-lhe de bom grado,
senão seu incondicional amor ao meu lado?
Postar um comentário