quarta-feira, 27 de março de 2013

Poesia da transcendência

Sede de tudo
Fome do mundo

Necessário atingir o fundo
Da alma
Esse abismo abrupto

Necessário derribar o muro
Do céu
Esse azul profundo

De pulo em pulo
Alcançaremos o Absoluto
Postar um comentário