domingo, 3 de março de 2013

Ode à melancolia (ou como a tristeza pode ser bela)

Profundo sentimento de comunhão
Com o mundo, esse alimento da alma
Tu não precisas de motivo ou razão
Para escrever poesia
Basta libertar, na forma da palavra
Escrita ou falada, essa beleza e alegria
Que, no fundo do leito, habita teu coração
Escolha uma música bonita, dessas que contagia
E dê vazão à sua mais profunda paixão
Sinta saudade e nostalgia
Elementos importantes à lírica de toda poesia
Um pouco de angústia e tristeza
Caem bem também
Além de preencherem o vazio da rima
Não se preocupe, porque sinto-me bem
Com essa melancolia que me aconchega
De mansinho, e que, com seu carinho
Me aninha em seu peito, em seu ninho
O amor que sinto é melancólico
Mas é também o ápice da felicidade
Que a mim foi dado experimentar em vida
Amar assim é a minha especificidade
A música já se repetiu várias vezes
É hora de encerrar essa poesia
Postar um comentário